Árbitros recusam dirigir jogos do Canelas


Agressão do jogador Marco Gonçalves ao árbitro José Rodrigues na base da decisão.

O presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), Luciano Gonçalves, garantiu que os árbitros estão indisponíveis para dirigir os jogos do Canelas, equipa que milita na Divisão de Elite da Associação de Futebol do Porto.

Esta tomada de posição surge na sequência da agressão do jogador Marco Gonçalves, do Canelas, ao árbitro José Rodrigues, após ter recebido ordem de expulsão por parte do juiz da partida, quando decorriam dois minutos do jogo entre o Rio Tinto e o Canelas.

A medida tomada pelos árbitros não tem um período de duração definido, sendo revogada assim que estiverem reunidas todas as condições mínimas para que os árbitros possam desempenhar as suas funções sem estarem preocupados com possíveis atos de violência.

O presidente do SJPF, Joaquim Evangelista, também já se pronunciou sobre o caso da agressão do jogador Marco Gonçalves ao árbitro José Rodrigues, exigindo uma sanção exemplar.

“Não me revejo nestas práticas, acho lamentável. É importante que o fenómeno desportivo e a família do futebol comece a dar exemplos. É inaceitável um jogador agredir um árbitro dentro das quatro linhas, e isto vale para todos. Tem de haver respeito mútuo”, sublinha o presidente do SJPF.

Para esta quinta-feira está agendada uma reunião entre a Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto, a Federação Portuguesa de Futebol, a Liga Portugal, a APAF, o Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) e a Associação Nacional dos Treinadores de Futebol (ANTF) para analisar os mais recentes casos de violência no futebol português.