1. Promover junto do jogador profissional de futebol, e da opinião pública em geral, informação relativamente à possibilidade de ocorrência de distúrbios mentais nos futebolistas.


2. Desenvolver investigação que permita obter evidências sobre a realidade do jogador português de futebol no âmbito da saúde mental, da sua epidemiologia, prevenção e tratamento.


3. Possibilitar ao jogador de futebol um espaço de consulta e acompanhamento no âmbito da intervenção psicológica.