Real SC e UD Oliveirense sobem à 2.ª Liga


Filipe Martins e Manuel Godinho comentam o trabalho desenvolvido pelas suas equipas.

O Real Massamá acaba de subir, pela primeira vez na história do clube, à 2.ª Liga. O treinador Filipe Martins não esconde a alegria, frisando que é “um momento único na história do clube, que esperávamos desde o primeiro dia”.

O técnico do Real confessa que o clube tinha noção que era um objetivo “difícil”, mas “com muito trabalho e entreajuda tornou-se possível.”

Apesar de a equipa ter sido a primeira a garantir a presença na fase de subida, o início não foi o melhor. No entanto, o clube conseguiu dar a volta à situação. O treinador revela que o segredo para este sucesso foi “não duvidar daquilo que estávamos a fazer. Não mudámos absolutamente nada, aquilo que lhes pedi eles cumpriram à risca e as vitórias começaram a surgir.”

Filipe Martins garante que o Real tem “todas as bases” para abraçar este novo desafio e que estão “preparadíssimos para competir na Ledman LigaPro”, tendo apenas de “modificar pequenos pormenores”, mas que tudo isso “faz parte da evolução do clube”.

Todo este sucesso foi recebido não só pelos adeptos, mas também por alguns jogadores como Renato Sanches, William Carvalho e Daniel Podence, que deixaram mensagens de incentivo aos jogadores. O treinador confessa que estes incentivos “lhes transmitiram uma força extra, que foi necessária para poder ultrapassar o difícil obstáculo que era o Sacavenense.”

No entanto, não foi apenas o Real SC que se destacou no último fim-de-semana. Também a UD Oliveirense subiu do Campeonato de Portugal à 2.ª Liga. O médio Manuel Godinho salienta que este feito trouxe “uma felicidade enorme” e que “foi o culminar de uma época de trabalho desgastante e de um campeonato muito competitivo. Estamos com a sensação de dever cumprido.” O próximo objetivo? “Vencermos o Campeonato de Portugal.”

Apenas nas últimas jornadas da fase regular é que o clube garantiu o acesso à fase de subida, mas Godinho garante que apesar de não terem começado bem, “sempre acreditámos, fomos à luta e fizemos uma demonstração de enorme perseverança e de crença, conseguindo atingir os nossos objetivos.”

O médio garante que estão “reunidas todas as condições” para que o clube se mantenha na 2.ª Liga, pois “é um clube histórico, cumpridor e que sempre cumpriu as suas obrigações. E as pessoas de Oliveira de Azeméis merecem que este clube esteja na 2.ª Liga.”

A adaptação a uma nova realidade não foi fácil e isso “foi notório na primeira fase. Tivemos bastantes dificuldades, mas felizmente conseguimos recuperar o tempo perdido. Adaptámo-nos, fizemos o melhor possível nos jogos e felizmente deu certo.”

Neste contexto, Godinho afirma que o objetivo é “cimentar a nossa posição na 2.ª Liga na próxima época” e, relativamente ao futuro, “as expetativas são elevadas. Vamos certamente trabalhar com afinco e realizar uma boa época.”