FIFPro Divisão Europa defende reforma do sistema de transferências


A Assembleia Geral, com a presença do SJPF, decorreu ontem e hoje em Dublin, na República da Irlanda.

Joaquim Evangelista e João Nogueira da Rocha representaram o Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol na reunião magna. A reforma do sistema de transferências foi o tema central da agenda que englobou ainda, entre outros, a nova regulamentação sobre os agentes/empresários, o Diálogo Social europeu, o Match Fixing, a nova Taça das Nações e a Third Party Ownership (multipropriedade).

A FIFPro aprovou por unanimidade uma resolução que apoia a campanha global, na senda de confrontar o atual sistema de transferências. As alterações ao sistema foram discutidas ao longo dos últimos dois dias, no Westin Hotel, em Dublin, Irlanda, na Assembleia-Geral da FIFPro Divisão Europa.

Durante a reunião, o presidente da FIFPro Divisão Europa, Bobby Barnes, garantiu que “a FIFPro é uma organização global e, como tal, temos de procurar soluções a essa escala. Sem dúvida alguma, a Europa tem de estar no centro da mudança”. O dirigente acrescentou que “não podemos ser complacentes com muitos dos nossos países-membro onde o não pagamento de salários e a tomada de oportunidades é levada ao extremo”.

Os objetivos da FIFPro passam pela salvaguarda dos trabalhadores, sob a forma de direitos fundamentais e sociais dos jogadores, bem como as suas liberdades económicas fundamentais; a criação de um balanço de poderes entre trabalhadores e entidades patronais no mercado de trabalho ligado ao futebol; melhorar a sustentabilidade ao nível económico e competitivo da indústria do futebol; melhorar a gestão de relações laborais; a eliminação de regras contraprodutivas e danosas no mercado de transferências e a eliminação de práticas financeiras ineficazes e insustentáveis, tais como margens de agentes e direitos de multipropriedade.