UEFA fortalece medidas antidoping


Novo programa para a temporada 2015/16 visa traçar o perfil dos esteróides.

O Comité de Medicina da UEFA aprovou, na sua mais recente reunião em Nyon, um novo programa de perfil de esteróides para a temporada 2015/16 e o programa antidoping do Euro 2016.

O inovador programa de perfil de esteróides será implementado em todas as competições da UEFA e ajudará à criação de passaportes biológicos para os jogadores. O passaporte biológico do atleta monitoriza biomarcadores seleccionados dos atletas ao longo do tempo e, indirectamente, revela os efeitos de doping como resultado, para além de oferecer informação para testes específicos.

Traçar o perfil dos esteróides potenciará o já forte efeito preventivo do programa de controlos levado a cabo pela UEFA, uma vez que ajudará a detectar efeitos de doping ao longo do tempo, complementando desta forma os controlos antidoping directos já existentes.

O programa antidoping do Euro 2016 compreenderá extensos controlos fora de competição antes do início do torneio, junto das 24 selecções finalistas. Os controlos em competição decorrerão em todos os 51 jogos, o que implicará a realização de mais de 200 controlos individuais. Tanto para os controlos fora de competição como para os controlos em competição serão recolhidas junto de cada jogador amostras de sangue, urina e soro.

As amostras serão analisadas por um laboratório acreditado pela Agência Mundial Antidoping (WADA), o perfil dos esteróides será igualmente utilizado e todas as amostras recolhidas serão armazenadas a longo prazo após o torneio.